Noticias

logo ILGA

Notícias: Internacionais

Rússia: Pride de Moscovo vai realizar-se apesar da proibição
2011-05-26
Pride Moscovo11

Activistas dos direitos LGBT solicitaram autorização para realizarem o evento no parque Bolotnaya Ploshchad no sábado mas a administração do Presidente da Câmara, Sergei Sobyanin, recusou a autorização, argumentando com riscos de desordem pública.

Este é o sexto ano consecutivo que as autoridades municipais proíbem o evento. No passado, os activistas desdenharam as proibições, sendo que algumas marchas acabaram em violência e alegações de brutalidade policial.

Em Outubro passado, o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos declarou que as proibições estão em contravenção com as leis de direitos humanos internacionais.

O organizador do Pride Nikolai Alekseev disse que pediu apoio a outros países: “Nos anos anteriores, diplomatas estrangeiros diziam-nos sempre que não podiam expressar o seu apoio ao Pride de Moscovo por não termos uma decisão favorável do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos. Este ano, temos essa decisão do Tribunal Europeu a nosso favor, por isso esperamos que esses países defendam publicamente o nosso direito a marchar e que mandem observadores.”

Também disse: “As justificações para proibir o Pride de Moscovo – dadas pela vice-presidente da Câmara de Moscovo, Ludmila Shvetsova – incluem a “impossibilidade de assegurarem a segurança”, risco de interrupção de tráfego, o grande número de cartas recebidas em protesto contra o Pride e a obrigação internacional da Rússia de proteger os direitos das crianças porque o Gay Pride “pode afectar a saúde psicológica e infligir danos morais às crianças e adolescentes que seriam testemunhas involuntárias do evento.”

“As razões para proibir o Pride de Moscovo este ano são exactamente as mesmas razões usadas nos anos anteriores – que resultaram na decisão do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos de que a Rússia estava em violação da Convenção Europeia dos Direitos Humanos”, disse Alekseev.

O activista de direitos humanos britânico, Peter Tatchell, vai juntar-se ao evento deste ano. Em 2007, foi gravemente espancado por neo-Nazis, durante uma tentativa semelhante de realizar o evento.

Peter Tatchell disse: “Vou marchar em solidariedade com os corajosos activistas dos direitos humanos, lésbicas e gays. Esta proibição deve ser contestada. É um ataque às liberdades civis, que ameaçam os direitos e a liberdade de todas as pessoas russas. Todos nós corremos o risco de sermos presos ou espancados pela Polícia moscovita e por grupos de neo-Nazis que ameaçaram atacar a Marcha. Receamos o que nos poderá acontecer mas estamos determinados a defender os direitos humanos LGBT e o direito de protestar”, acrescentou Tatchell.

In PinkNews, 25 de maio, por Jessica Geen
 

 
logotipo do facebook logotipo do twitter logotipo do delicious
PESQUISAR NOTÍCIAS
NOTÍCIAS
2019
Janeiro
2018
Novembro
Outubro
Abril
Março
Fevereiro
2017
Dezembro
Novembro
Outubro
Julho
Junho
Maio
2016
Dezembro
Outubro
Agosto
Julho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro
2015
Dezembro
Agosto
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
2014
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Agosto
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
2013
Dezembro
Novembro
Setembro
Agosto
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro
2012
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Agosto
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro
2011
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Agosto
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro
2010
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Agosto
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
2009
Novembro
Contacto e Sugestões | Avisos Legais | English