Agenda

logo ILGA
8 DE MARÇO MEU CORPO, MINHA FESTA
8 de março de Março 2014
8 DE MARÇO MEU CORPO, MINHA FESTA

 8 DE MARÇO DIA INTERNACIONAL DOS DIREITOS DAS MULHERES

Em 2010, comemoraram-se os 100 anos que passaram desde que Clara Zetkin propôs a celebração anual de um Dia Internacional da Mulher, aquando da II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas. A origem certa deste dia é causa disputada, contudo, é certo que as lutas das mulheres operárias que marcaram o final do séc. XIX e o início do séc. XX constituem a sua inspiração. Conta-se que a 3 de Maio de 1908, em Chicago, celebrou-se o primeiro «Woman's day» [Dia da Mulher] em prol de reivindicações por igualdade económica e política. Mas a data de 8 de Março viria a perdurar a partir do dia 8 de Março de 1917 (23 de Fevereiro no calendário russo), quando mulheres operárias desencadearam uma greve geral saindo corajosamente às ruas de Petrogrado, num protesto contra a fome, a guerra e o czarismo, dando origem à Revolução de Fevereiro. A partir de 1922, o Dia Internacional da Mulher é celebrado oficialmente no dia 8 de Março e, em 1975, este dia é reconhecido pela ONU. Também neste ano, no encalço da Revolução de Abril, as mulheres portuguesas puderam festejar este dia pela primeira vez. Entre as lutas do passado e as lutas de hoje, celebramos o dia 8 de Março como o DIA INTERNACIONAL DOS DIREITOS DAS MULHERES. Para garantir a memória e construir o futuro – o presente reclama-nos luta feminista.

8 DE MARÇO MEU CORPO, MINHA FESTA

Neste 8 de Março, festejamos o CORPO e convocamos o mundo que queremos transformar olhando para nós mesmas, encarando essa matéria de que somos feitas e através da qual somos vida e morte e tocamos o chão. Aliando a arte à reflexão feminista, queremos afirmar esse corpo que é morada de uma identidade mas não uma prisão, que é expressão de movimento e não de opressão, que é lugar de prazer e não de violência, que é experiência de liberdade e não de negação, que é euforia, riso, sangue e lágrimas e não uma ilusão, que é soberano e não submisso, que evolui no tempo, que é aquilo que eu quero e não imposição. Aqui ao lado, no Estado Espanhol, é este corpo que está em causa quando há uma lei que vem para negar o direito ao aborto. Contra a Lei Gallardón reafirmamos solidariamente: as mulheres são proprietárias de si mesmas, o seu corpo não pertence ao Estado nem a qualquer moral. Porque as lutas do passado são também as lutas do presente e ainda há tanto por transgredir: nesta festa, o corpo é insubmissão.


Festa feminista Entrada livre Casa Independente Organização Rede 8 de Março

PROGRAMA

16h A mulher orgásmica: Hands on workshop
Para mulheres, com Iris Lican*

18h Poesia erótica: As Palavras do Corpo de Maria Teresa Horta, com Catarina Guerreiro
Vídeo-instalação: Moving On de Salomé Coelho

22h Este corpo é meu, obrigada!
Humor feminista, com Marisa Medeiros 

22h30 Marias Insubmissas – Performance destereotipada

23h Dj Mãe Dela

*As participantes devem levar uma toalha de rosto e de corpo, um espelho de mão, uma tacinha de vidro e um pareo ou pano de praia para colocar em volta do corpo.


Local: Casa Independente
PESQUISAR EVENTOS
EVENTOS
<     2017     >
< Março >
SegTerQuaQuiSexSábDom
  
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31  

2017
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro
2016
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro
2015
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro
2014
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Agosto
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro
2013
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro
2012
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Agosto
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro
2011
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro
2010
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Contacto e Sugestões | Avisos Legais | English