Noticias

logo ILGA

Notícias: Internacionais

Vitórias monumentais para a igualdade no acesso ao casamento nos E.U.A.!
2013-06-26
Vitórias monumentais para a igualdade no acesso ao casamento nos E.U.A.!

O Supremo Tribunal dos EUA decidiu que a Lei de Defesa do Casamento de 1996 é inconstitucional, o que permite alargar aos casais homossexuais todos os direitos dos casais heterossexuais, nos 12 estados e na cidade de Washington, onde existem leis que permitem o casamento gay.

Os juízes votaram 5-4 sobre uma lei que, ao definir o casamento como a união entre um homem e uma mulher, permite negar benefícios pagos pelo governo federal a casais homossexuais formados em estados que legalizaram estas uniões.

A inconstitucionalidade da lei reside “na privação do acesso à liberdade das pessoas que é protegida pela 5ª emenda”, lê-se na fundamentação da decisão do Supremo Tribunal. Esta lei, a Defence of Marriage Act, conhecidada por DOMA foi aprovada durante o tempo em que Bill Clinton era Presidente – mas que o próprio já disse claramente que não deveria persistir – e quando o casamento gay era ainda uma raridade. Esta quarta-feira, cinco dos quatro juízes do Supremo consideram que esta legislação viola a cláusula constitucional de protecção da igualdade aplicável ao Governo federal.

"Proposta 8" recusada

O caso concreto que desencadeou a apreciação do Supremo Tribunal diz respeito a um casal de lésbicas de Nova Iorque em que, após a morte de um dos membros do casal, a outra teve de enfrentar uma enorme factura de impostos porque não foi considerada como viúva relativamente à herança.

Noutra decisão, o Supremo Tribunal dos Estados Unidos abriu as portas para que fosse de novo possível o casamento gay na Califórnia, deliberando que a queixa apresentada por um grupo de militantes anti-casamento homossexual não é aceitável.

Os juízes tinham sido chamados a pronunciar-se sobre a chamada “Proposta 8” – uma proposta de lei aprovada em referendo em 2008, que tornava ilegal o casamento entre pessoas do mesmo sexo, e que os seus apoiantes pretendiam  colocar na constituição estadual californiana.

Mas agora, com a recusa do Supremo, esta lei volta para a Califórnia, onde tinha sido rejeitada por tribunais federais, por considerarem que era discriminatória contra homossexuais que queriam casara-se. O governador e a attorney general da Califórnia também recusaram o seu apoio a esta lei, pelo que é pouco provável que tenha pés para andar.

in Público, 26 junho 2013

 
logotipo do facebook logotipo do twitter logotipo do delicious
PESQUISAR NOTÍCIAS
NOTÍCIAS
2019
Julho
Janeiro
2018
Novembro
Outubro
Abril
Março
Fevereiro
2017
Dezembro
Novembro
Outubro
Julho
Junho
Maio
2016
Dezembro
Outubro
Agosto
Julho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro
2015
Dezembro
Agosto
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
2014
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Agosto
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
2013
Dezembro
Novembro
Setembro
Agosto
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro
2012
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Agosto
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro
2011
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Agosto
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro
2010
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Agosto
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
2009
Novembro
Contacto e Sugestões | Avisos Legais | English